Nasci no interior e lá não sabíamos o que era crescer sem trabalhar.

Desde que começávamos a caminhar nossos pais já mandavam trabalhar.

Juntar folha de fumo, etc.

Lembro que diziam que os filhos não podiam saber o amor que os pais tinham por eles.

Então nunca me deram carinho, eu achava que não era amada rsrs

Pensava que eu fosse adotada.

Eu não era feliz, por isso quando tive meus filhos e vi que,

independente da maneira que educamos, é impossível não amá-los,

pensei “quero que eles sejam felizes, então posso errar mas vou criá-los

com muito amor e muito carinho” rsrs

Lembro que meu ex-marido dizia que eu era movida a beijo.

Mas sou feliz por ter agido assim.

Estudando pude ver que muitas vezes fizemos da tecnologia um Deus.

E esquecemos que a tecnologia está em terceiro lugar.

Em primeiro é Deus,pois ele nos capacita p que através de nós a tecnologia aconteça.

vejo também que sempre existiu tecnologia,pois o homem cria desde sempre.

Então Deus em primeiro.

Homem em segundo.

Tecnologia em terceiro.

Fui muito infeliz, cresci com minha irmã dizendo que eu era preta e muito feia e eu acreditei rsrs

Ela falava que só queria sair com a outra minha irmã que era branca e bonita.

Fui crescendo e me sentindo inferior a todos não me sentia digna nem mesmo de falar com outra pessoa.

AH MAS QUERO DEIXAR BEM CLARO QUE MINHA IRMÃ É UMA PESSOA MARAVILHOSA E BRINCALHONA, E NÃO IMAGINAVA QUE EU ME SENTIA ASSIM, E HOJE SEI QUE TUDO ISSO ERA A MANEIRA DE BRINCAR COMIGO RSRS, TE AMO MANA.

Então rsrs eu pensava que nunca ia casar,  mas casei e tive três filhos lindos, e ela me falava que se eu saísse com eles a policia ia me prender porque eram muito branquinhos e bonitos diferente de mim kkkkk

Por causa do meu complexo nunca deixei que colocassem apelido nos meus filhos, lembro que a mulher que cuidava deles começou a chamar o Giovane de “alemão” e assim consequentemente todos começaram a chamar ele por esse apelido, então falei que não queria que chamassem meus filhos por apelido, pois sei que muitos vezes um apelido mesmo que carinhoso, as crianças não entendem, como eu não entendi um dia.

Vou dormir, amanhã falo mais beijos!

Meu dia foi legal,  trabalhei bastante

sensação de missão cumprida  rs

mas muitas alegrias almocei com meus filhos Adriano, e Fabrício minha nora Rafa e minha neta Belinha, meu netinho Gabriel, só faltou o Giovane e a Ro.